João e Joana

Em algum lugar por aí
Novidades estavam para surgir
João entrou em casa segurando o livro da escola
Livro de geografia,
Mas tinha outro de matemática
E mais um de caligrafia
Tudo de forma sistemática
Em casa entrou
Alguém citou

Joana era humilde
Não tinha grana para livros e estudo
Não viviam no mesmo mundo
Mas a vida é engraçada
Nos prega cada peça
Mais um dia na estrada
Ninguém pediu por uma festa

João lia livros sobre amores não correspondidos
Lia sobre aventura
Mocinhos derrotando bandidos
Loucura
Era aventureiro
Mas totalmente caseiro
Se aventurava em suas leituras e séries na TV
Chorava quando alguém tinha que morrer

Joana não lia grandes livros
Lia quando podia
Lia e relia
Escrevia
Sim, seu sonho era ser escritora
Ser lembrada por criar grandes histórias
Viver em muitas memórias
Ter seus dias de glórias
Seu sonho vai acontecer
O mundo irá acreditar em você
Siga em frente, Joana.

Um dia tudo muda
Apenas sonhos permanecem iguais
Toda aquela aventura
Não morrerá jamais
Sonhando um dia aconteceu
Joana cresceu

Dias se vão
Dias passam
Joana encontrou João
Mas não conversaram
Se viram
Se olharam
Sorriram
Continuaram
Seguiram em frente
Viviam em mundos diferentes
Era apenas um rostinho bonito
Uma voz gentil
Um olhar de carinho
Ninguém mais viu

Passou
Não voltou
Onde está o tempo?
Não retornou
Se foi
Tempo onde está agora?
Não voltará depois

João teve dias difíceis
Foram anos pensando
Lembrando de um dia atrás
Um dia que não volta mais
Quem seria aquela garota que vi?
Faz tanto tempo e não esqueço
De quem seria aquele sorriso encantador?
Não sai do pensamento

Joana era focada
Estudiosa e batalhadora
Seus sonhos seguiam sua jornada
Honrará todas as pessoas
Seu tom de pele
Sua luta
Nunca se perde
Em todo desafio dará uma surra

Ela lembra de João
Mesmo não sabendo seu nome
Ficou no coração
A primeira vez que viu no horizonte
Guardará então
O dia que novamente o ver
Não será em vão
Vai acontecer

João um dia irá ler seu livro
E assim nascerá o amor
Joana será lembrada em todos os lugares
Por onde for

Sonolento

Estou sonolento
Bem simples de entender
Não dormi perdido em pensamentos
Não há um porquê
Só estou cansado
E querendo escrever
Sem ideias perturbado
Podendo me perder

Prossigo
Insisto
Existo
Desisto
Misto
Cisco
Arrisco
Confisco

Roubo sua atenção nesse momento
Não há vitórias sem lutar
Somente perda de tempo
E rimas que surgem para rimar
Rimando
Tomando o que é meu por direito
Sonhando
Pegando emprestado algum segredo

Nego
Não nego
Pego
Não pego
Prego
Não pregarei
Martelo
Martelei

Sonolento
Sigo sonolento
Vento
Brisa
Me belisca
Tempo
Sonolento

Prélio

Na vida aprendemos a gritar e mentir
Aprendemos a chorar e sorrir
Lutamos contra inimigos o tempo todo
Caímos e nos reerguemos como loucos
Nunca deixamos de lutar
Nunca paramos de sonhar
Um sonho segue cada luar
Um sonho pode se realizar

Olhe para o que mais brilha em você
Sinta seu coração bater
Veja o que mais te faz sorrir
Ouça o que tiver que ouvir
Corra quando precisar correr
Se esconda mesmo não querendo se esconder
Sente-se naquela cadeira
Todo mal vai cair por aquela ladeira

Sonhe alto
Vivemos de sonhos e eles nos move
Use seu maior salto
Siga sempre seu norte
Se realize por inteiro
Seja sempre verdadeiro
Nunca desista do seu caminho
Siga ele até seu destino

Te pergunto se está tudo bem
Você diz que sim
Eu digo amém
E é isso aí
Fim!

Ela Disse

Ela disse isso
Ela disse aquilo
Ela disse algo que rima com esquilo
Eu não sei bem
Não foi possível entender
Vai muito além
Do que eu posso fazer


Ela disse oi
Pra quem ficou
Ela disse foi
Mas nunca voltou
Ela disse coisas sem explicação
Ela disse sim
Ela disse não
Ela disse fim
Então


Eu não sei
Mais uma vez
Não pude entender
Ela disse “onde está você?”
Estou perdido
Não compreendo
Quero estar contigo
Me perdi de mim mesmo
Ela disse que não há segredos
Isso eu entendi
Ela disse que aqueles desejos
A fizeram permanecer aqui


Sim, é isso
É amor
O que ela disse
Em mim ficou
Sim, vamos nessa
O que eu não entendi
Já não interessa
Fique aqui

Quinta-feira

Uma nova Quinta se aproxima
Jornada nova se inicia
Heróis lendários são lembrados por alguém
Alguma nova história era lida

Um Senhor de barbas brancas surgia
Contando histórias para que todos possam ouvir
Alguns pulavam de alegria
Outros não paravam de rir

É a Quinta das leituras sobrenaturais
Iniciando o dia com uma nova aventura
Quando as horas não passavam mais
Tudo era uma grande loucura

“Eles caminhavam sobre as pedras na montanha
Respiravam ofegantes enquanto subiam
Felizes com tamanha façanha
Animados pelo que ainda não viam
Logo encontrarão o que procuram
Lá está ela, esperando
Doses de vinho insinuam
Quem viu não está mais andando”

O que aconteceu poucos sabem
A história sempre é contada em diversas versões
A lenda é verdade
Está por aí em muitas canções
Beba seu vinho
E vá de encontro a glória
A hora da aventura é agora
O Velho de barbas brancas não irá embora

Luar

Estrelas tão belas nessa noite
Um lindo luar para admirar
Toda dor foi-se
Embora para nunca mais voltar

Acenda a vela
Espera
Não vá
Veja novela
Quieta
Sem chorar

Suas lágrimas vazias
Sentimentos insanos
A volta da alegria
Tristeza foi-se pelo cano
Voltando…
Indo além
Vivendo tão bem
Igual a você não têm
Não há como ficar sem
Você vêm?

Enfim
Alguém disse por aí
Que no fim
Era a hora exata para sorrir

Então sorria
Já está acabando
Sua alegria contagia
Ninguém mais está chorando
Nesse luar
Doce luar
Melhor lugar para estar
Aqui iremos ficar

Horizonte

Eu não sei para onde olhar
Mas sei o que quero ver
Não sei no que acreditar
Mas sei no que posso crer

Viver muito mais do que ontem
Sonhar pelo amanhã
Atravessando horizontes
Em sua mão, uma maçã
Pensamentos mistos
Aquilo era real
É nisso que acredito
Num sonho sem igual

Vejo, logo percebo
Sinto, logo pressinto
Não há mais medo
Ele não é mais um menino
Tudo será melhor que ontem
Viverá o hoje sua aventura
Através do Horizonte
Encontrará o que procura

No Horizonte
Lá, apenas lá
No Horizonte
Vai encontrar